Devaneios (4)

Adoro quando o modo aleatório

 

lê exactamente o que me vai na alma.

publicado por Rita Matias às 00:29 | link do post