who knows?

E a cada batida o coração não doi, mas sente-se, porque o eco do silêncio continua profundo.

 

 

Talvez tenha algum problema, ou talvez existam mais pessoas como eu. Talvez eu esteja a dramatizar.

Estou numa de autorecriminação por esta minha mania de entregar-me à imaginação sempre que vejo um "urso de peluche". Confundo tudo e acabo na mesma. Qualquer dia dou em doida...

publicado por Rita Matias às 19:38 | link do post | comentar