Questão vitalícia

  Será que alguém me pode dizer se o derradeiro amor realmente existe? Aquele em que simplesmente não conseguimos viver sem o outro? Aquele em que duas pessoas são mesmo um só?

 

  Será que é só uma fantasia de livros e afins?

 

  Talvez sim, talvez não. Mas uma coisa é certa para mim, a presença da morte traz a consciência da vida. Os derradeiros amores são sempre aqueles que estiveram já à beira do fim, pois não há nada que reavive tanto a consciência da vida, como a consciência da morte.

 

  Tudo na vida deve ser vivido tento o tempo como um bem finito, principalmente o amor...

publicado por Rita Matias às 02:09 | link do post | comentar