Terça-feira, 12.08.08

A chave

  Quando queremos mudar alguma coisa da nossa vida, não vale a pena os outros insistirem, se não tivermos vontade própria. Sem ela não conseguimos realizar nada do queremos.

  Será essa a chave daquilo que tenho procurado? Vontade própria suficientemente forte para combater a preguiça, a timidez?

  Acho que sim, mas ter a resposta não altera nada. Ainda não consegui encontrar essa vontade própria. Ainda não consegui definir o que quero. Ainda não consegui seguir em frente.

  Estagnei no tempo, sinto que me falta um empurrão. Não sei qual é o passo a seguir. E sobretudo sinto que não tenho vontade própria suficiente para alcançar os poucos sonhos que tenho.

 

  Queria que fosse desta vez que conseguisse seguir em frente. Concretizar alguns dos meus sonhos. Estou farta de tantas expectativas, tantas esperanças para no dia a seguir esquecer tudo e não fazer nada. Estou desiludida comigo própria por deixar as coisas continuarem com estão, mas eu não sei o que fazer a seguir, não sei por onde começar...

publicado por Rita Matias às 23:53 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Inevitabilidade da vida

  Se há algo de inevitável na vida, algo que a ninguém escapa, que ninguém pode fugir, é da morte. é talvez a mais pura das verdades sobre a vida. Todos iremos morrer.

  No entanto muitas pessoas não gostam de falar nisso, dizem que para viver a vida não devemos pensar na morte. é certo que não devemos de estar obcecados com ela, mas também não é preciso excluí-la por completo da nossa vida e torná-la Tabu. Esse comportamento também não é nada saudável.

  Por isso é que eu me questiono o porque daqueles que são contra o chamado "humor negro", ou porque toda a gente me manda calar quando simplesmente constato que daqui a uma semana poderei já cá não estar. A Morte é uma coisa normal, triste é certo, mas normal. Acontece a todos, e pode acontecer a qualquer momento. Mas é preciso viver assustado com isso? É preciso não falar da morte para poder viver a vida?

  Eu acho que não. A mim o que me assusta não é a morte, mas sim a vida, o facto de não poder conseguir viver tudo o que a vida me dá.

  A única coisa que desejo é poder dizer que vivi a vida plenamente, quando a minha hora chegar.

 

 

 

  Serei louca?

publicado por Rita Matias às 20:36 | link do post | comentar | ver comentários (2)

mais sobre mim

pesquisar neste blog

 

Agosto 2008

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

arquivos

subscrever feeds